sábado, 12 de junho de 2010

+ 2° Dia dos namorados



Bom, muitas pessoas se referem ao meu namoro como "estar amarrada". Odeio este termo, amarrada. As pessoas pensam muitas coisas sobre o tal do namoro, e queria esclarecer algumas.
Para começar, namorar não é , de forma alguma, estar amarrado. Não se perde a independencia quando se começa a namorar. Não existe o : " Minha namorada não deixa ", "Meu namorado me obrigou a não fazer". Nunca obriguei meu namorado a parar de falar com ninguém, nem a deixar de fazer isso ou aquilo. Se ele sabe que eu não gosto, ele faz porque ele não quer. É uma escolha dele renunciar algumas coisas, pois namorar também é se doar, também é renunciar coisas que você fazia antes e que não quer mais fazer, simplesmente porque vale a pena deixar o parceiro feliz. Quem ama não proibe. Quem custuma proibir demais, tem que ter cuidado: você pode estar num relacionamento doentio.
Namorar também não é parar a vida, ficar entediado. Quem namora, tem tanto tempo como antes para fazer o que quiser.
Namorar não é tirar a juventude: É viver a juventude em companhia. Não se engane, quem só tem as farras como companhia pode estar mais sozinho do que pensou.
E o mais importante de todos, namorar, não é sofrer: o que mais tem de gostoso, é acordar com um "bom dia meu amor" ou pelo menos uma vez escutar um : " não tem problemas, vou estar contigo!". Namorar não trás sofrimento, acaba com boa parte deles.
Namoro à um ano e dois meses. Descobri que namorar só tem a me agregar: conviver com uma pessoa diferente, com ideias divergentes a minha e que às vezes consegue até me convencer. Você cresce como pessoa, hoje sei que nada sei, e mesmo sabendo disso, também sei que sei muito, em vista de quem não sabe nada.
Hoje, é meu segundo dia dos namorados. Antes de você, apaguei todos da minha memória.

8 comentários:

  1. Ah, que texto bonito. Se não o mais bonito que eu já ouvi sobre dia dos namorados. Deve ser legal viver assim... quem sabe um dia eu não vivo isso. Talvez. Beijos, monaliza (:

    ResponderExcluir
  2. Tem selo para você no meu blog.

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Tá vendo porque eu quero abrir meu coração de novo? Para mim não tem nada mais bonito do que você transformar sentimentos em palavras.
    Até hoje, namorado, só tive um na vida. Ele me proibia de ver o Sérgio, fazia cara feia quando eu contava uma piada que havia escutado de algum amigo da escola... não durou mais de 4 meses. Namorar para mim é simplesmente dividir, e, como você mesmo disse, agregar. Namorar é um paradoxo, esse é a verdade. E, nossa, como é bom! Mas o que eu acho que tenha que reinar é o respeito, coisa que não acontecia comigo e o Beto. "Não, Ceres." *cara feia*
    Sabe, fico muito, mas muito feliz mesmo por você. De verdade.
    Espero ler mais textos desses.
    Você escreve muito bem.
    beijos

    ResponderExcluir
  4. Não importa o que os outros digam ou pensem, faça o que seu coração mandar, beijo Lisette.

    ResponderExcluir
  5. Muito bem amada é isso mesmo.
    Vc é uma grande mulher menina.
    Beijos minha fofa rs.

    ResponderExcluir
  6. Pois é minha menina linda,a maturidade ñ indica deixar de sonhar e nem mesmo de ser infantil,isso ñ pode morrer jamais tem q continuar para que o caminho se torne menos dolorido se por ventura enfrentarmos alguns obstáculos.
    Beijokas minha florzinha rs.

    ResponderExcluir
  7. Namorar é bom. É um tipo de comportamento que não abrange a idade. O importante é sempre estar bem com a alma ligada à outra reciprocamente, ou fraternalmente, sem passar por momentos de escravidão. A liberdade e a confiança valem tudo.
    Obrigado pelos seus comentários, e claro pela foto também!

    ResponderExcluir

Não gaste teclado: SE NÃO LEU, NÃO COMENTE. Também não tente me enganar: Eu percebo quando a pessoa não leu nada. (Aliás, tem gente que não lê nem isso aqui).